Blog

Covilhã, Juntos fazemos melhor

Esta coligação autárquica entre o PSD e o CDS-PP com o apoio da IL é encabeçada por Pedro Farromba, que foi Vice-presidente do Município da Covilhã entre 2010 e 2013. É atualmente Presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (desde 2009) e faz parte da Comissão Executiva do Comité Olímpico Português (desde 2017). A seu lado, apresenta-se como cabeça de lista à Assembleia Municipal, Adolfo Mesquita Nunes, ex-Secretário de Estado do Turismo do XIX governo constitucional.

Tive o prazer de acompanhar, no dia 8 de julho, o Pedro e o candidato da coligação à União de Freguesias Covilhã e Canhoso, José Horta, numa visita a uma das inúmeras coletividades espalhadas pelo concelho da Covilhã, o Racho Folclórico e Etnográfico do Refúgio. Esta visita exemplificativa de muitas outras ao longo das últimas semanas demonstra a importância dada por esta candidatura às coletividades, que são de extrema importância para o desenvolvimento de uma cidade dinâmica a nível cultural e desportivo, e ainda no apoio a causas solidárias no nosso Concelho. Nesse encontro, destacaria dois pontos referidos pelo candidato da nossa coligação à Presidência da Câmara Municipal: “A promoção de uma maior cooperação com as associações, e a necessidade de uma maior aproveitamento das mais valias da Universidade da Beira Interior, conjugadas com as coletividades e as empresas locais, com o devido apoio e participação da Câmara Municipal.” E “A reanimação do nosso Centro Histórico, através da captação de empresas para o nosso concelho e da sua instalação nessa mesma zona da nossa cidade, que necessita de recuperar vitalidade.”. Além destas afirmações, é de destacar alguns dos desígnios que movem a candidatura do José Horta à Presidência da União de Freguesias Covilhã e Canhoso, como por exemplo: “O Projeto Cultural, de promover a cultura ancestral da nossa cidade, e de “vender” a imagem da Covilhã com o apoio nesta mesma cultura, através das instituições culturais e da memória individual e coletiva dos covilhanenses.”.

No entanto, considero que uma das bandeiras mais louváveis desta candidatura, seja a preocupação com os jovens, a preocupação que esta candidatura tem com a construção de uma Covilhã que posso responder às ânsias daqueles que cá nasceram e cresceram e das gerações vindouras, quer a nível profissional, educacional, cultural, desportivo, etc. Uma Covilhã, em que os seus jovens possam construir uma vida é uma carreira, sem terem de se deslocar na busca de uma vida melhor, uma Covilhã moderna e atrativa para as pessoas e as empresas que se cá queiram estabelecer. Uma Covilhã que deixa para trás 8 anos de marasmo socialista, que de todos os modos e mais algum atrasaram a nossa cidade e destruíram projetos e sonhos pessoais de muitos dos nossos jovens, por não verem qualquer preocupação com os seus projetos de vida, por parte de um executivo camarário incapaz é incompetente.

Este projeto é um virar de página, o início de um novo caminhos para a Covilhã, deixando para trás conflitos e guerras, para que juntos possamos trabalhar por aquela que é a nossa terra, porque Juntos podemos Fazer Melhor pela Covilhã.

O Secretário-Geral Adjunto da JSD Covilhã,

António Maria P. Petrucci do L. Saraiva