Blog

A JSD segundo Francisco Sá Carneiro

Numa altura que se evoca o 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro e em que tanto se apela ao PSD que volte à social democracia dos tempos do seu fundador, como é que os jovens e a JSD eram vistos por aquele que sempre pôs o País à frente do Partido e da sua vida?

Vários são os testemunhos e as citações que retratam a JSD à época e que ainda perdura, talvez com menos intensidade, nos dias de hoje.

Francisco Sá Carneiro sabia bem da importância dos jovens não só para o futuro do partido, mas sobretudo para o futuro do país: “Juventude é disponibilidade, em abertura para a construção do futuro. Nós, que não somos jovens, vivemos um presente limitado, construindo aí o futuro que havemos de deixar aos nossos filhos. Os jovens vivem na sua perspetiva um futuro praticamente sem limites, esperança daquilo que há-de ser a sociedade dos vindouros. Daí que tenham disponibilidade de abertura de ação, de reflexão e de trabalho – bastante maior do que aquela que têm os que, na nossa idade, estão ocupados com a vida profissional e familiar. Disponibilidade essencial para um partido político, que não pode ser concebido, como aqui já ouvi, como simples máquina eleitoral; pelo menos um Partido Social Democrata não pode ser concebido assim. Tem de ser uma ideologia encarnada, em constante reflexão crítica. Por isso é que a disponibilidade de estudo, de reflexão e de trabalho dos jovens é essencial para uma organização partidária.”

No entanto, esta disponibilidade de estudo, reflexão e de trabalho dos jovens, muitas vezes não é bem vista pelos nossos dirigentes partidários que, não raras as vezes, não reconhecem o mérito dos jovens dos dias de hoje. Por isso é que muitas vezes, quando os jovens se sentem desmotivados, desiludidos com a falta de reconhecimento e muitas vezes com a falta de respeito por parte dos dirigentes partidários nos devemos lembrar das palavras de Sá Carneiro num discurso proferido no Vimeiro: “A JSD pode ser diferente do PPD, crítica, até incómoda para a nossa geração já um pouco cansada – mas é isso que se espera dela.”

A Juventude Social Democrata sempre foi irreverente e sempre liderou nas temáticas que aos jovens diz respeito. Mesmo que para isso tivesse que enfrentar o próprio Partido. E é essa a atitude que se espera de um verdadeiro jovem social democrata: irreverente, inconformista e mesmo incómoda se necessário for. Pois se os jovens são o futuro, o futuro constrói-se hoje e hoje os jovens são o presente.

É por isso importante que os jovens, principalmente aos jovens sociais democratas tenham sempre presente que A JSD é a nossa ponta de lança, o nosso fermento revolucionário interno e democrático, a nossa forma de progresso, incentivação e crítica constante, mas a juventude Social Democrática não está à venda, não se aluga, não se deixa instrumentalizar.”

Nota: estas citações foram retiradas do site https://www.institutosacarneiro.pt/ que dispõe de um vasto acervo com discursos, entrevistas e artigos de opinião de Francisco Sá Carneiro e que constitui uma ótima fonte de informação para quem quiser conhecer melhor Francisco Sá Carneiro e os seus pensamentos sobre a Social Democracia.

*Este artigo apenas vincula a opinião do seu autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *