Notícias

Sertã acolhe Jornadas da JSD Distrital sobre Participação Cívica

A JSD Distrital de Castelo Branco está a promover, desde maio de 2015, uma série de visitas às escolas do distrito. Tratam-se de iniciativas do Gabinete de Formação e do Gabinete do Ensino Básico e Secundário desta estrutura partidária, com o objetivo de elucidar os jovens perceber sobre a sua importância no dia-a-dia da Comunidade e o quão imprescindível é a sua participação na tomada de decisão pública.

No passado dia 27 de Novembro de 2015, o Agrupamento de Escolas da Sertã recebeu mais uma sessão das Jornadas “A JSD Convida”, desta vez, tendo como convidado um jovem da região bem-sucedido ao nível nacional: Luís Filipe Santos, Subdiretor-Geral da DGLAB (Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas), que é um dos mais novos dirigentes superiores da Administração Pública. Abrindo o debate à introdução do direito de voto aos 16 anos, Luís Santos referiu qual o significado da origem da palavra política, entendida como um serviço para o povo, qual a obrigação que os eleitos devem ter perante quem os elegeu, e que “as consequências de não participarmos na política é sermos governados pelos menos capazes”.

A receber o convidado estiveram cerca de 90 jovens, acompanhados pelo Diretor do Agrupamento, que fez questão de estar nos primeiros minutos da sessão e de referir que aceitou a iniciativa porque “a política só peca pela ausência de mais jovens”. Segundo o próprio, “não importa se é a JSD ou qualquer outra organização partidária a levar a cabo este tipo de ações, o que importa é que se realizem. E claro está: não podia recusar uma proposta feita por jovens e para outros jovens”. Felicitou, assim, o facto de ainda existirem movimentos que se preocupam com o estímulo da sociedade para a intervenção social e política.

Em representação do Presidente da Comissão Política Distrital da JSD, esteve Hélder Antunes, Responsável Administrativo e Financeiro do mesmo órgão, e Miguel Barroso, Coordenador do Gabinete de Formação Distrital. Estes, sublinharam que o objetivo da iniciativa é e será sempre a sensibilização dos jovens para a participação cívica, o que não precisa de ser feito somente através de juventudes partidárias, mas também ao nível do associativismo. Os jovens dirigentes da JSD reafirmaram que o importante é que a juventude seja capaz de “pensar fora da caixa” e não se deixar levar por “dogmas pré- concebidos”; que os estudantes não deixem que sejam sempre os outros a decidir por si; que lutem para não serem somente “o futuro”, mas também “o presente”.

A JSD Distrital admite ainda a possibilidade de, no futuro, vir a realizar esta iniciativa em parceria com outras juventudes partidárias. E refere que tudo fará para que tal aconteça, porque está certa que, “acima das divergências partidárias, estarão sempre os interesses e as necessidades dos jovens do distrito”. Essa é também a lição que os jovens devem dar aos menos jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *