Notícias

Plano de atividades 2016

O Conselho Distrital de Castelo Branco da Juventude Social Democrata reuniu-se, em sessão extraordinária, dia 31 de janeiro de 2016. Dando cumprimento à promessa de descentralização da estrutura, bem com o apoio aos concelhos que não dispõem – ainda – de órgãos da JSD eleitos, o local escolhido foi, desta vez, a vila de Belmonte.

Quase três dezenas de jovens militantes e simpatizantes marcaram presença nesta reunião que serviu, entre outros pontos, para apreciar e votar o Relatório e Contas de 2015, bem como o Plano de Atividades e Iniciativas para 2016. A apresentação do primeiro é, por si só, uma prova da vontade em promover uma gestão transparente por parte da Comissão Política Distrital, divulgando 1) qual o seu orçamento; 2) de onde provém; e 3) onde foi gasto. Este Relatório de Contas foi aprovado por unanimidade e, note-se, regista ainda um saldo positivo, com um excedente financeiro na ordem dos 10%.

A assembleia contou ainda com a presença do Presidente do Conselho Regional da JSD dos Açores. Estudante na UBI e antigo dirigente nacional da JSD, António Lopes dirigiu uma mensagem de esperança e agradecimento aos jovens presentes. Uma mensagem de esperança, porque diz conhecer bem o Presidente da JSD Distrital Castelo Branco e o trabalho que este realizou em todos os projetos onde se envolveu, estando certo que conseguirá elevar Castelo Branco a patamares até hoje inalcançados. E uma mensagem de agradecimento, porque tem acompanhado de perto o trabalho desta organização, que classifica como “dos mais meritórios em todo o país”. Acredita que Castelo Branco é “um distrito que deve estar unido e que só unido poderá vingar”.

Relativamente ao Plano de Atividades, Hugo Lopes destacou a “exigência do documento”, bem como o ”compromisso em manter uma atividade permanente, tanto na sua quantidade, como na qualidade”. Para tal, destaca-se, do longo leque de dezenas de iniciativas a realizar, uma formação de âmbito nacional e acolhida pelo distrito, que trará jovens de todo o país para debater o poder local; um roteiro do Ensino Superior, que deverá preparar as bases para uma proposta de documento a debater com outras juventudes partidárias, sobre a reorganização do modelo de ensino superior na região; um sarau comemorativo do primeiro ano de mandato, chamando personalidades nacionais, tunas académicas do distrito e os militantes da juventude para; a elaboração de uma moção sobre as portagens na A23, a apresentar; a realização de uma formação e, posteriormente de um torneio de debate competitivo ao nível nacional; a apresentação de um novo site e uma nova imagem; a continuação das reuniões com as associações juvenis, de estudantes e órgãos concelhios do PSD e da JSD; a organização de um encontro associativo distrital, em formato de team-building; o lançamento de um blog permanente da JSD associado ao site; e uma visita ao Parlamento Europeu.

Ao nível qualitativo, o Presidente da JSD Distrital referiu que este será um ano de compromissos: “os jovens já não se importam em saber quem introduziu as portagens. Importam-se, sim, em saber quem as retirará ou reduzirá. E é aqui que a juventude deve centrar a sua ação, fomentando o compromisso inter-geracional e entre as diversas forças políticas. É importante que os eleitos dos diferentes partidos estejam unidos na defesa do Interior. A este propósito, é importante referir que já estabelecemos vários contactos com outras organizações partidárias e que já nos comprometemos a realizar iniciativas conjuntas durante o presente ano. É certo que temos diferenças ideológicas, mas é nosso dever dialogar e procurar compromissos, porque, não tenho dúvidas, é mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa: a vontade em defender os interesses e as necessidades dos jovens do Interior”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *