Notícias

III Congresso Distrital da JSD de Castelo Branco

O concelho de Oleiros recebeu, dia 1 de maio de 2015, o III Congresso da JSD Distrital de Castelo Branco, com o objetivo de eleger os novos órgãos para o biénio 2015-2017. O evento ficou marcado pela mudança geracional na condução da estrutura, com os olhos postos no futuro.

Estiveram presentes no Congresso, para felicitar os novos órgãos, o Presidente, os Vice-presidentes e o Secretário-Geral da Distrital do PSD, os Presidentes das concelhias da JSD, os líderes das concelhias do PSD de Oleiros, Covilhã, Sertã, Fundão e Castelo Branco, o então deputado Carlos São Martinho, a Secretária-Geral e o Vice-Presidente da Nacional da JSD e os Presidentes das Câmaras de Oleiros e da Sertã.

Fernando Jorge, Presidente do Município de Oleiros e membro da Comissão Política Nacional do PSD, saudou a escolha do local do evento, salientando ainda que “O PSD tem muito orgulho em ter esta Juventude nas suas fileiras. Muitos de vocês vão suplantar líderes que temos tido”.

Jean Barroca, após 4 anos a liderar a estrutura, relembrou a importância da JSD numa lógica de “Liberdade Total e Responsabilidade Total”, reforçando que “Um Jovem que faz política nos dias de hoje não pretende aceitar o que lhe é imposto”. O balanço do mandato foi ainda ponto de partida para apontar que “os novos ciclos das organizações são necessários e fundamentais” e acredita que a estrutura estará preparada para o desafio que se avizinha em Setembro.

A Moção de Estratégia Global, intitulada “Do Interior Para Portugal: Um Distrito na Vanguarda do Futuro”, foi aprovada por unanimidade, recebendo a aclamação de todos os congressistas eleitos pelas bases concelhias. Esta moção foi considerada como o corolário de meses de trabalho e um excelente programa que não se limita ao ato eleitoral, mas é um documento que contém visão estratégica e um plano para melhorar a qualidade de vida dos jovens do distrito, promovendo estudos e intervenções junto da Nacional da JSD e apresentando propostas para aprovar medidas de discriminação positiva que favoreçam o Interior.

O primeiro subscritor desta Moção é Hugo Ferrinho Lopes, natural da Covilhã, que foi empossado como o mais jovem Presidente da JSD Distrital de Castelo Branco. No discurso de tomada de posse, o novo Presidente teve a oportunidade de agradecer aos seus companheiros, pelo voto de confiança que demonstraram, não só a ele, sendo um reconhecimento pelo trabalho realizado enquanto líder concelhio, mas também a toda a equipa que o acompanha.

Hugo Lopes veio para dizer que “a JSD é dos 14 aos 30 anos, não dos 27 aos 31”, liderando uma equipa rejuvenescida e com uma grande representação feminina. Além da Secretária-geral, Gisela Martins (Oleiros), a nova JSD conta com 3 Vice-Presidentes: Márcia Nunes (Sertã) e Rebeca Lopes (Castelo Branco), duas mulheres de 24 e 26 anos, e Cristiano Gaspar (Fundão), um jovem de 19 anos. De salientar ainda que a lista conta com jovens de todos os concelhos do distrito, num claro sinal de abertura e de união regional.

O novo Presidente da Distrital de Castelo Branco enunciou qual a sua visão e o caminho a seguir. Essa JSD deverá estar assente em três pilares fundamentais: Reflexão Responsável, Voz Autónoma e Trabalho Consequente. Reflexão responsável, porque “a política só faz sentido se for para servirmos os outros, e não para nos servirmos deles”. Voz autónoma, porque a JSD deve ser um megafone das suas próprias ideias. Nas palavras de Hugo Lopes, “a JSD Distrital de Castelo Branco não será a voz do partido junto dos jovens, mas sim a voz dos jovens junto do partido!”. Finalmente, trabalho consequente, porque “podemos falar muito e refletir da melhor forma, que a nossa existência se revelará inútil se os nossos atos não forem consonantes com as nossas palavras”. “Não basta repetir que é preciso mudar e reformar, temos que nos tornar nos principais agentes da mudança”.

A Mesa do Congresso Distrital é agora presidida por José Bastos Pinto, (Castelo Branco), coadjuvado pelos Vice-Presidentes, João Matias (Covilhã) e Diogo Serras (Vila de Rei), e Secretariado por Ruben Salta e David Henriques (Oleiros). Este órgão comprometeu-se a convocar um Conselho Distrital dentro de dois meses, de modo a que a Comissão Política Distrital possa apresentar o seu plano de atividades, o seu regulamento interno, os seus representantes à Assembleia Distrital do PSD, bem como nomear os gabinetes de apoio ao executivo e a votar a proposta de criação de um grupo de trabalho que terá como objetivo preparar a reativação das concelhias inativas do distrito e a eleição dos Núcleos de Estudantes Social Democratas da UBI e do IPCB.

Hugo Lopes informou que, no final de Julho, irá decorrer uma Formação realizada em conjunto com a Comissão Política Nacional, sobre a história, ideologia, estrutura e funcionamento da JSD, para que “tenhamos militantes bem instruídos e que saibam o que significa ser social democrata”; e que, em Setembro, será organizado um campeonato de debates a nível nacional, onde “dezenas de jovens estarão juntos para debater as clivagens atuais e expressar a sua opinião sobre temas quentes, como a legalização da prostituição, a redução do número de deputados, a adoção por parte de casais homossexuais ou a introdução do voto preferencial”. Isto, porque “a JSD só pode representar bem os interesses dos jovens se tiver conhecimento de quais são esses interesses”.

Os novos órgãos vão também solicitar uma reunião com outras juventudes partidárias, porque “podemos ter ideologias e pontos de vista diferentes, mas certamente que, no que toca à defesa dos jovens do Interior, muitos objetivos serão comuns”. A nova Comissão Política Distrital deseja dialogar sobre temas como a criação de um Conselho Intermunicipal da Juventude, a realização de estudos que proponham alternativas ao atual sistema de portagens na A23 e a revisão do financiamento para as instituições de ensino superior do distrito.

O Presidente terminou o seu discurso lembrando que “nós sabemos muito bem qual é o nosso objetivo: queremos trazer os jovens para a política e, sobretudo, trazer a política para os jovens”.

Por fim, esteve presente a número dois da Comissão Política Nacional, Margarida Balseiro Lopes, e o Vice-Presidente Gonçalo Gaspar, dois elementos que são também Presidentes das Distritais de Leiria e Santarém, respetivamente. Margarida Balseiro Lopes referiu que “o Hugo deu hoje vida a duas coisas muito importantes: uma representação maioritária das mulheres e dos mais jovens na sua Permanente, bem como um discurso baseado na visão de toda a equipa e não apenas do seu Presidente, falando em nome de todos e não em seu nome pessoal”.

Por sua vez, Manuel Frexes afirmou que “a JSD demonstrou um nível de maturidade e de união que às vezes nem o PSD consegue ter. Nós precisamos muito que a JSD seja essa voz dos jovens junto do partido e precisamos muito de uma JSD forte como eu acredito que vá ser”. O Presidente da Distrital de Castelo Branco do PSD afirmou ainda que “tenho a certeza que esta foi a melhor escolha e vejo na nova equipa um grande potencial e acredito que o seu trabalho será muito bom, como aliás o historial já demonstra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *